A expressão “acredito que acredito” é de Gianni Vattimo. Com ela pretende-se falar sobre a fragilidade de qualquer discurso em busca da verdade. Sua proposta é o que chama de “pensamento fraco”, o único, é preciso que se diga, capaz de pensar Deus sem que isso nos transforme em tolos. Qualquer que seja nossa ponderação sobre Deus será frágil e, talvez, um vestígio da revelação da verdade. O contrário é uma prepotência que nos ridiculariza.

Anúncios